Hoje (e sempre) é dia de contentamento! Santosha 😊


Hoje é dia de falar de Felicidade? Então temos que falar de Santosha, o segundo Niyama dos Yogasutras de Patanjali

A palavra sânscrita Santosha é dividida em duas partes: sam , que significa completamente ou inteiramente, e tosha , que significa aceitação, satisfação e contentamento. Juntos, elas criam uma palavra que significa aceitação completa ou contentamento. Santosha pode ser um conceito difícil de entender, já que relacionamos esse estado a objetos de experiência dos quais conseguimos nos aproximar (nossos apegos) ou dos quais conseguimos nos afastar (nossas aversões), sejam pessoas, estados de espírito, circunstâncias, relacionamentos, objetos físicos... etc..

No entanto, não importa o tipo de rejeição da qual você esteja se ocupando nesse momento, se fizer uma auto observação irá perceber que o que busca não é o objeto em si, mas a sensação que acredita que ele te trará. E podemos dizer que você busca em qualquer objeto sempre a mesma coisa: eliminar o seu sofrimento, ou, em outras palavras, ser feliz.

Porém, as escrituras nos dizem que essa busca jamais dará frutos, porque não importa quão eficiente você seja em conseguir o que quer e afastar o que não quer, se sua felicidade é condicionada a objetos, ela sempre será momentânea, porque as experiências por definição são transitórias, e obedecem à lei da impermanência: Tem início, duração e fim. Mas qual é o problema disso? Um único: esse looping de buscas infinitas sempre te manterá prisioneiro de circunstâncias sobre as quais você não tem nenhum controle, e essa busca te distrairá de experienciar a sua verdadeira natureza (onde já reside a paz) e te manterá num estado emocional de constante falta e necessidade de controle. E isso causa tensão e dor. Quer ser feliz, de verdade? Treine Santosha, o contentamento sem motivos, nesse exato instante, bem aí onde você se encontra, não importa as circunstâncias de sua vida.

Difícil? Para a maioria de nós humanos, sem dúvida. Mas aqui vão algumas dicas:

1. Sente-se, feche os olhos e tome algumas inspirações profundas pelo nariz, soltando o ar pela boca, fortemente e de uma vez e enquanto expira, procure soltar as tensões de seu corpo físico. Faça isso algumas vezes e então entregue-se à respiração nasal, lenta e profunda. 2. Vá focando sua atenção em seu coração e lembre-se de alguma circunstância que te deixou feliz em sua vida. Sinta com todos os detalhe novamente a sensação de felicidade. Ela é física e conforme você se aprofunda na memória, poderá percebê-la. 3. Agora abra mão do objeto, desconectando a sensação do motivo e fique apenas com o sentimento de felicidade. 4. Mantenha-se ai, o tempo que puder e antes de terminar, faça uma firme intenção de carregar consigo essa sensação durante seu dia, sobrepondo-a a sensações ou sentimentos desagradáveis que possam surgir ao longo do caminho, seja por condições internas (pensamentos, histórias, crenças, memórias) ou externas (situações ou pessoas) e que te desconectem dessa sensação. Com alguma prática, você irá notar que essa é uma fonte abundante e sempre presente e que está disponível para ser acessada a qualquer hora do dia, em qualquer situação, e que nada externo é necessário para que você encontre o que está buscando.

Santosha está, esteve e sempre estará disponível dentro de você. Lembre-se de que a luz que brilha dentro de você é um reflexo muito mais preciso de quem você é do que as histórias que você tem contado a si mesmo, portanto, conecte-se com ela e seja feliz!

Posts em Destaque
Posts Recentes
Siga-nos!
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon
Busque pelas Tags
Arquivo

Quer receber inspirações pra te ajudar no seu Sadhana? Faça parte da nossa comunidade!

Aulas de Vinyasa Flow e Hatha Yoga, Crurso de Autoconhecimento,

Yoga online

​© 2015 Mukti Yoga Shala  â€¢  Totos os direitos reservados • Yoga online, Curso de autoconhecimento, Vinyasa Flow e Hatha Yoga